segunda-feira, 29 de março de 2010

Tudo azul!

Meninas, amigas!

Tudo azul, viu? Passei para uma nova fase dos exercícios com dilatadores e já estou no azul clarinho (3ª da escala). Tô mais devagar do que gostaria e confesso que por pura falta de organização e/ou vontade, porque toda vez que tento um dilatador novo eu consigo.

Agora, quero melhorar ainda mais.


Bjs a todas. Enviem notícias!

domingo, 28 de março de 2010

Novas visitantes

Meninas que apareceram recentemente,

Sintam-se mais que à vontade para participar, viu? Se não quiserem falar diretamente aqui (embora o espaço seja aberto e bem discreto), podem mandar e-mail para amorperfeito92@gmail.com.

Bjs a todas, novas e velhas amigas!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Pompoarismo e fisioterapia

Não falei que voltaria logo? Pois, é. Desde o começo das minhas pesquisas sobre vaginismo, tenho visto que a fórmula mais sugerida é: psicoterapia + ginecologista (+ paciência + força de vontade + persistência, claro!) = cura.

Mas há quem sugira outras opções (ou reforços à fórmula). Pompoarismo e fisioterapia uroginecológica são duas delas. Tenho muita curiosidade, mas ainda não tive coragem de encarar. Na minha cidade, de vez em quando há um curso de pompoarismo durante um fim de semana. Mas quem disse que tenho cara de chegar lá e falar: "Vim porque não consigo ter relações sexuais?" (sou uma idiota completa).

O mesmo acontece com a fisioterapia. Já tirei dúvidas com uns três profissionais, via internet. Minha pergunta é: precisamos fazer os exercícios na frente deles? Um deles, que foi um fofo comigo pela internet, falou que nas primeiras sessões, pelo menos, sim.

Meninas, se tiverem detalhes a respeito dessas terapias, por favor, me avisem. Se já tiverem feito, souberem de algo, será muito útil a mim e, tenho certeza, a todas nós!

Bjs a todas

Aqui, link de pompoarismo:

http://www.lusomontreal.com/index.php?option=com_content&view=article&id=1003:pompoarismo-o-que-e&catid=103:artigos-tabs

Mais um site fala de vaginismo

Olá, amigas!

Sim, estou sumida. Mas passando sempre por aqui, lendo vocês...

Hoje, achei mais uma página com informações sobre vaginismo. É um texto breve, mas segue o link pra vocês mesmas conferirem:
http://gpointboutique.wordpress.com/2010/03/15/vaginismo-provoca-dor-e-falta-de-desejo/

Prometo que volto logo.

Mil beijos,

segunda-feira, 8 de março de 2010

Feliz Dia da Gente!

Olá, mulherada!

Hoje é o nosso dia e eu proponho: façamos, agora, um pacto. Um pacto de cura. De amor. Amor por nós mesmas. Agora, mais do que nunca, vamos buscar nos ver livres deste problema que tanto nos frustra, incomoda, perturba, inibe, humilha, tira o sono, tira a graça, tira o humor, tira os sonhos, derruba a autoestima... o vaginismo.

Hoje é o Dia Internacional da Mulher. E a gente sabe MUITO bem que ser mulher é difícil. Mas é maravilhoso. E nós somos mulheres pra caramba! Então, gente, é a nossa hora. É a nossa vez. Nada de adiar, arrumar desculpas, ter medo. Esqueça o medo. Somos MUITO capazes.

Sei que ainda temo MUITO não ser mãe. É meu grande sonho, aliado a ter uma família. Sofro MUITO com isso. Não tenho vergonha de dizer: choro quase todos os dias pensando nisso, desejando o dia em que essa solidão que toma conta do meu peito, ao mesmo tempo silenciosa e ensurdecedoramente, vai desaparecer. Não sei se isso vai se realizar (peço a Deus uma luz!), mas vaginismo eu não quero mais ter. Ainda que fique pra sempre sozinha. Não quero mais isso pra mim.

E vocês? Eu sei a resposta, mas digam, em alto e bom som, alma a dentro...

Bjs

segunda-feira, 1 de março de 2010

Ainda bem que não contei...

Amigas,

Vocês sabem que tenho muita, mas muita dificuldade em contar sobre o fato de ter vaginismo a pessoas que conheço (porque a médicos não tenho vergonha... sinceramente). Enfim, só meu ex sabia por mim (ele contou à mãe, à irmã e nem quero imaginar mais a quem... mas foi ele quem contou, e eu quase morri ao saber que elas sabiam).

Enfim, hj tive certeza de que foi bom nunca ter contado à minha mãe. Fui comentar uma dor banal, e ela disse que eu era "frouxa", que nada se compara à dor de ter um filho e tal (ela seeeemppreee fala isso!! Humpf!)

Diante da situação (inesperada!!), falei que não sabia mesmo o que era essa dor, que nunca a sentiria (ai, gente, não quero desistir de ser mãe, mas na hora soltei isso, com toda força!). E ela respondeu que ainda bem que minha ex-sogra ia ter netos de outros filhos, já que eu não dei isso a ela...

Caramba, dois socos no estômago em um segundo... e olha que eu me dou bem com minha mãe! Não sei de onde ela tirou "tantas pérolas". Fiquei imaginando se ela soubesse que eu nem sequer fazia sexo (de verdade ??) com meu marido. Iria me crucificar mesmo, né, e depois jogar sal e vinagre para ficar melhor...

Eu, que já ando "dolorida", coloquei mais um item à minha coleção (meninas, desculpem o desabafo, mas eu precisava muiiiittooooo :( )


Bjs